Vitória bate a Ponte no ‘apagar das luzes’ e se distancia do Z-4.

Por: Aloísio Coutinho. Fonte: Atarde.

Superação foi a palavra certa para o Vitória no triunfo deste domingo, 27, sobre a Ponte Preta, em jogo válido pela 31ª rodada da Série B. Com a estratégia totalmente prejudicada após a expulsão de Léo Gomes, aos 27 do primeiro tempo, o Leão teve de jogar pela “bola salvadora”. E ela veio. Já nos acréscimos, Jordy Caicedo, que era dúvida para o confronto – talvez nem viajasse para Campinas – decretou o 2 a 1, e a conquista dos três pontos para o Leão da Barra.

Com o resultado, o Vitória agora está a com 36 pontos, a quatro do Figueirense, que é o clube que abre a zona de rebaixamento. O Rubro-Negro volta a campo no próximo sábado, 2, contra o próprio Figueirense, no Barradão. 

Estratégia

Três zagueiros, dois laterais de origem, dois volantes e Chiquinho centralizado, como o homem responsável pela criação. O Vitória chegou ao Moisés Lucarelli com uma proposta defensiva, que tentava apostar na velocidade dos dois homens da frente, Wesley e Anselmo Ramon. A estratégia deu certo em um primeiro momento, e o Rubro-Negro chegou a abrir o placar, em jogada do camisa 99, após passe de Carleto.

No entanto, durante a maior parte do jogo, com um homem a mais, a Ponte Preta comandou as ações. Com 22 finalizações contra cinco do time baiano, a Macaca  perdeu muitas chances, e acabou superada pelo Leão.

Início morno

O primeiro tempo começou  pouco movimentado. Ambos os times erravam muitos passes. Era natural, já que o Vitória estava bem postado defensivamente, mas não tinha jogadores com características para construir pelo meio. O único que arriscava jogadas mais incisivas era Wesley. Aos 18 minutos, o camisa 99 recebeu de Carleto pela ponta esquerda, invadiu a área em velocidade, e chutou para abrir o placar para os visitantes.

A Ponte Preta tentou impor mais ritmo ao jogo, porém seguiu com dificuldades para criar. As melhores jogadas dos paulistas surgiam de chutes de fora da área. Aos 20 minutos, Vico arriscou da altura da intermediária, e a bola pegou na trave, assustando Martín.  

A estratégia caminhava bem até aquele momento. Porém, após duas faltas em sequência, o volante Léo Gomes foi expulso, em decisão equivocada da arbitragem, aos 27 minutos do primeiro tempo. Porém, o Leão conseguiu se segurar, e levou a vantagem para o intervalo.

Foi no sufoco

Aos 17 minutos do segundo tempo, Geninho coçava a cabeça, com expressão preocupada. Isso porque, até ali, a Ponte já tinha criado duas oportunidades. Aos 13, Vico chutou da entrada da área e a bola explodiu no travessão. Aos 16, João Carlos cabeceou da marca do pênalti, e Martín Rodriguez fez bela defesa. O Rubro-Negro se encolhia em seu campo, e Geninho parecia prever que o pior ainda viria. 

Aos 22 minutos, o Leão cedeu à pressão. Após cruzamento pela esquerda, Zé Ivaldo tenta cortar, mas coloca a mão na bola. Pênalti para a Ponte. Roger chuta no meio do gol e converte. A adversidade fez o técnico do Vitória mexer. Aos 24, Anselmo Ramon deu lugar a Felipe Garcia. Aos 35, Jordy Caicedo entrou na vaga de Wesley. 

Parecia que Macaca venceria o jogo a qualquer momento, que ainda teve uma bola na trave e inúmeras chances perdidas. A falta de pontaria cobrou seu preço. Aos 46 minutos, Felipe Garcia fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Jordy Caicedo, que só escorou para dentro e garantiu os três pontos do Leão.

Por: Aloísio Coutinho. Fonte: Atarde.

Para comentar esta notícia você deve está logado no Facebook, os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores, e não representam a opinião deste site. Se algum comentário violar os termos de uso, denuncie.

This will close in 20 seconds