Home | POLÍCIA | Diretor da Câmara Municipal de Caravelas é preso acusado de tentativa de estupro

Diretor da Câmara Municipal de Caravelas é preso acusado de tentativa de estupro

*Por: Aloísio Coutinho, RP: 0006314/BA

O fato aconteceu na tarde desta terça-feira, 29 de junho, quando o diretor da Câmara Municipal de Caravelas, Jorge Murilo Barata Caetano, de 58 anos, foi o acusado de estupro de vulnerável, por um adolescente, de 13 anos. De acordo com as informações, um adolescente, acompanhado de seus pais, procurou a Delegacia Territorial da Polícia Civil de Caravelas para prestar depoimento ao delegado titular, Marco Antônio Neves.

O adolescente relatou que estava no estabelecimento comercial do seu pai, quando o Murilo chegou, e começou fazer algumas perguntas a ele. Segundo a vítima, Murilo queria saber que horas se encerrava o expediente do seu trabalho, e qual horário o adolescente, estaria voltando para trabalhar. Ele disse que ia sair por volta das 12h para o almoço, e retornaria ás 14h, momento em que o Murilo se aproximou do adolescente, abriu o zíper da calça e colocou o órgão genital para fora.

Em seguida, o Murilo pediu para que o menor pegasse o seu órgão com a mão. Constrangido, o menor negou o pedido. O Murilo, então, percebeu que o vizinho estava olhando, fechou o zíper da calça e deixou o local. Já no período da tarde, após o almoço, o diretor da casa legislativa entrou em contato com o adolescente e pediu a ele que fosse até sua residência e levasse um galão de água, e assim que ele chegasse, ele podia entrar na casa, que a porta estaria aberta.

O adolescente foi levar o galão de água e avisou para uma prima sobre o que estava acontecendo. O adolescente pediu para a prima que observasse a entrega. Chegando na residência, a casa estava fechada. Em seguida, o Murilo chegou, abriu a porta e perguntou se o garoto havia contado para alguém, e ele disse que não. Murilo, então, pediu para o garoto entrar com a bicicleta, enquanto ele ia verificar se tinha alguém se aproximando.

Já sabendo da situação, a mãe do adolescente chegou no local e chamou a polícia. A vítima disse ao delegado que esta não foi a primeira vez que o Murilo o assediava. Em 2019, o jovem contou que estava no Assentamento Rosinha do Prado, onde também estava Murilo com a família, e já naquela ocasião, o acusado sempre que se aproximava dele, abria o zíper, colocava o órgão sexual para fora, e o mandava pegar. Ele se negava. Mas, o Murilo pegava sempre uma das mãos dele e colocava no órgão.

Murilo está detido na carceragem da Delegacia da Territorial de Caravelas. O delegado titular, Marco Antonio, autuou o Murilo no Artigo 217-A c/c Art. 14, II do CPB (Tentativa de Estupro). Murilo segue custodiado, à disposição da Justiça.

*Fonte: Lenio Cidreira/Liberdadenews

Comentários

Sobre Aloísio Coutinho