Home | SAÚDE | Japoneses identificam proteína que impede replicação da Covid-19

Japoneses identificam proteína que impede replicação da Covid-19

Uma equipe de cientistas da Universidade de Hokkaido, no Japão, identificou uma proteína que impede a replicação da Covid, ou seja, poderá conter a doença.

A descoberta liderada pelo professor Akinori Takaoka do Instituto de Medicina Genética, mostrou que a RIG-I, uma molécula biológica que detecta vírus de RNA, restringe a replicação do SARS-CoV-2 em células pulmonares humanas.

E ela pode ajudar até mesmo pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica- DPOC, entre elas, bronquite e enfisema, um fator de risco para a Covid-19.

A equipe registrou a descoberta em um estudo, publicado este mês no jornal Nature Immunology.

Defesa 

Em outras palavras, os cientistas da Universidade de Hokkaido descobriram uma nova resposta defensiva ao SARS-CoV-2 que envolve o receptor de reconhecimento de padrão viral RIG-I.

Patógenos microbianos em nosso corpo são detectados por proteínas chamadas receptores de reconhecimento de padrões (PRRs), que também desencadeiam respostas imunológicas a esses patógenos.

As infecções virais são detectadas por um subconjunto de PRRs; os cientistas concentraram sua atenção na proteína RIG-I, que pertence a este subconjunto.

RIG-I é conhecido por ser crítico para a detecção e resposta a vírus de RNA, como o vírus da gripe.

Experimentos

Em experimentos realizados em linhas de cultura de células, os cientistas descobriram que havia pouca resposta imune inata ao SARS-CoV-2 nas células pulmonares, sugerindo que a via de sinalização que leva à resposta imune foi abortada.

No entanto, a replicação viral foi suprimida.

Os cientistas investigaram o papel do RIG-I e descobriram que sua deficiência causava um aumento na replicação viral. Outras experiências confirmaram que a supressão da replicação viral era dependente de RIG-I.

Trabalhos adicionais devem ser feitos para descobrir fatores ou condições que modulam os níveis de expressão de RIG-I e podem levar a novas estratégias para controlar a infecção por SARS-CoV-2.

Bloqueia a replicação

“Descobrimos que os níveis de proteína de RIG-I podem ser significativamente regulados de uma maneira dependente da dose após o tratamento com tretinoína nessas células derivadas de pacientes com DPOC”, explicam os pesquisadores, na pesquisa.

Os estudiosos acreditam que a RIG-I diminui a replicação do coronavírus devido a um elemento estrutural que ela carrega chamado domínio helicase.

Ele interage com o material genético do malfeitor e bloqueia uma enzima responsável por tirar “cópias” do vírus, chamada de polimerase.

Por: Aloísio Coutinho | Fonte: Sonoticiaboa

Comentários

Sobre Aloísio Coutinho