Home | LAJEDÃO | Polícia identifica dois servidores da Prefeitura como suspeitos de atentado à Rádio Lajedão FM

Polícia identifica dois servidores da Prefeitura como suspeitos de atentado à Rádio Lajedão FM

Lajedão: Não existe crime perfeito. Engana-se as pessoas que cometem crimes. Mais cedo ou mais tarde a verdade vem à tona. Sem contar a Lei do Retorno. As pessoas que fazem mal aos outros, recebem de volta todo o mal que fez, muitas vezes, pagam um preço ainda mais alto. A confiança na Justiça dos homens deve acontecer, ou então, estaremos fadados a viver em uma sociedade sem lei, onde prevalece a Lei da Justiça com as Próprias Mãos. A equipe da Rádio Lajedão FM sempre confiou na Justiça. Sempre confiou na polícia. E aos poucos, o quebra-cabeça está sendo montado.

Segundo apurou nossa equipe de reportagem, a Polícia Civil já identificou dois suspeitos do último atentado à Rádio Lajedão FM, em que o criminoso entrou pelos fundos da rádio, tirou algumas telhas e jogou uma espécie de bomba caseira. Esse foi o terceiro atentado em menos de dois meses. Porém, a tentativa de entrar pelos fundos, deixou rastros, que levou à polícia a identificar os suspeitos, Victor Raphael Monteiro de Araújo Cortes, conhecido Bufa de Pato e Jones Marques da Silva, mais conhecido como “Zé da Brasinha”, sendo que este último foi candidato a vereador pelo PROS nas últimas eleições municipais.

A Polícia rastreou através de câmeras de segurança, o trajeto feito pelos dois no dia do último atentado, que foi na madrugada do dia 12 de abril. Imagens de vídeo mostram o momento em que o “Zé da Brasinha” vai até a casa do Victor Raphael, pega ele, e os dois vão até os fundos da rádio. Os horários, a dinâmica, o trajeto, todos os indícios apontam para os dois. Além dos indícios, a motivação também existe, uma vez que o Victor Raphael é esposo da funcionária do cartório, inimiga declarada do jornalista Edvaldo Alves após uma denúncia de irregularidade na conduta da servidora na prestação de serviços no cartório.

O “Zé da Brasinha”, braço direito do prefeito Ariston (o Tonzinho), foi candidato a vereador. “Zé da Brasinha” e o prefeito Ariston são filiados ao PROS, o partido que Uldurico Júnior comanda na região, e que tem envolvimento em diversas irregularidades. Não bastasse todas essas motivações, os dois (Victor Raphael e Jones Marques, o “Zé da Brasinha”) foram nomeados a cargos públicos comissionados na Prefeitura Municipal de Lajedão, no dia 20 de janeiro deste ano, sendo o Victor Raphael, Diretor de Divisão de Conservação de Vias Urbanas, e o Jones Marques, Diretor do Departamento de Administração.

O Victor Raphael, certa feita em uma denúncia na Rádio contra a mulher do prefeito, tomou as dores, e mesmo a reportagem da Rádio Lajedão FM dando o direito de resposta à primeira dama, ele foi à rádio, alterado, e tentou destruir o vidro da porta do estúdio. O “Zé da Brasinha” pousa de bom moço na cidade, mas, já foi preso por posse ilegal de arma de fogo. E como a reportagem do Liberdade New já vinha denunciando, fica cada vez mais evidente que os atentados têm motivação política. A identificação dos dois suspeitos deixa isso ainda mais claro, ainda mais sendo os dois nomeados a cargo de confiança do prefeito Tonzinho.

Quanto aos outros dois atentados, a Polícia ainda está investigando. Os vídeos ainda estão sendo analisados pela perícia em Salvador. Mas, a Polícia Civil não descansa e continua investigando. O processo está andando, e em conversa com a coordenadora, ela disse que há outros suspeitos, e que estão sendo investigados. Muitas pessoas já foram ouvidas e a polícia está montando o quebra-cabeça para que no momento oportuno, a Justiça seja feita. O jornalista Edvaldo Alves e o advogado de defesa, Alex Santiago, vem conversando com a coordenadora, e espera que os envolvidos (autores e mandantes) sejam punidos. A coordenadora garantiu que a Polícia Civil está fazendo a parte dela.

O último atentado repercutiu ainda mais e foi notícia nos principais meios de comunicação da Bahia. Diversos jornalistas, sites e Rádios da região assinaram um manifesto contra os atentados à liberdade de imprensa. Jornalista e políticos encaminharam um documento pedindo providências ao Comandado Regional da PM, ao comando da Polícia Civil e ao Secretário de Segurança Pública do Estado. O que todos esperam é que a Justiça seja feita. Independente de suas paixões políticas, a violência nunca deve ser o meio empregado no combate ao seu opositor. Se sentir prejudicado, a Justiça funciona de ambos os lados.

Por: Aloísio Coutinho | Fonte: Liberdadenews

Comentários

Sobre Aloísio Coutinho