Home / POLÍCIA / Caravelas | PETO da 88ª CIPM age rápido e prende suspeitos de dupla tentativa de homicídio

Caravelas | PETO da 88ª CIPM age rápido e prende suspeitos de dupla tentativa de homicídio

A prisão aconteceu após os Policiais Militares do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO) receber uma informação a respeito de uma dupla tentativa de homicídio na madrugada desta segunda-feira 2 de novembro na Rua Dr. Sócrates Ramos na cidade de Caravelas.

De acordo a ocorrência Policial, os militares ao chegar ao local se depararam com as duas vítimas caídas ao solo que foram identificados como Divine Almeida Costa, que foi atingido com quatro disparos de arma de fogo, que atingiu o tórax, quadril, e coxa esquerda e já a outra vitima Janderson Conceição Souza, foi atingido com dois disparos que lhe atingiu o tórax e foram socorridos pelo SAMU ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas (HMTF). De acordo os militares que no local antes de ser socorrido um das vítimas que estaria ainda consciente informou a guarnição quem seria o autor dos disparos.

Após colher todas as informações os Policiais do PETO, saiu em diligência a fim de localizar o suspeito, onde acabou localizando o mesmo em frente sua residência com a sua mulher, o acusado da dupla tentativa do homicídio foi identificado como João Victor de Almeida Campos, que ao ser questionado a respeito do crime o mesmo assumiu a autoria e levaram os militares onde teria jogado a arma do crime uma pistola 380 dentro de uma mata como o local estava alagada não foi possível localizar a arma do crime.

Após João Victor confessar o crime, foi preso pelos Militares do PETO, e conduzido para sede da Polícia Civil de Teixeira de Freitas e apresentado ao delegado do Plantão Regional Charlton Fraga, para que tome as devidas providências.

Segundo a Polícia João Victor já foi interno da fundação do adolescente, pelo crime de furto na cidade de Caravelas. De acordo o medico que atendeu a dupla no HMTF, o estado de Divine e considerado grave, já o de Janderson e estável.

Por: Aloísio Coutinho / Fonte: Redação/maisteixeira

Sobre CouttinhoP